Exposições

Exposição Oceânicas 2018

 
 





  




 

Mais de 200 pessoas na abertura da Exposição

 

 


Convite para a Exposição Oceânicas 2018 

 


 

EXPOSIÇÃO BORDELANDO EM JUNHO


Marcada para 15 de junho deste ano o início da Exposição do Grupo Bordelando de Brasília. 
Por mais de dois anos todas as participantes do Grupo se empenharam para que o melhor fosse feito e para que o resultado deste trabalho conjunto, mais uma vez, encantasse a todos. 
Divulgaremos mais informações até lá.
Esperamos vocês!



Para quem quiser anotar!

A nossa exposição deste ano (2015)

será em Setembro de 18 a 26

Local: Salão da 307 bloco

 Continuamos a receber quadrados de 30cm/30cm de tricô ou crochê,
de qualquer lã para confeccionarmos as mantinhas das crianças
dos abrigos que a ONG Aconchego nos indica.

 

EXPOSIÇÃO CANTEIRO ALIANÇA FRANCESA - 2012

 





EXPOSIÇÃO IDAS E VINDAS

 - ESPAÇO CULTURAL RENATO RUSSO - 2008

o que trago na memória, faz parte da minha história



Ponto, posição, tomada de posição... ponto de partida...
De ponto em ponto, de linha em linha surgem as chitas-azulejos, os azulejos-em-chita. Azulejos tão conhecidos, chitas tão utilizadas, tomam aqui outra dimensão: poética, lírica, coletiva, íntima.
Assim é o grupo Bordelando, a própria articulação do mais abertamente coletivo, cultural e histórico com o mais íntimo, pessoal e original. Nesse cruzamento, a prática artística, a prática da chita ou a chita-em-prática surge como a visualização de uma ideia, o compartilhamento de um ponto de vista.
Aqui o ponto é o ponto sem nó, é o ponto com nó, é enlace, é ponto de vista, é ponto de visão, é ponto de contato. Nessa costura visível de um mundo interno que se põe em movimento, o tecido vai se preenchendo de flores simples, delicadas, singulares.
O que vemos nesta exposição, lembrando Barthes, nos punge como uma flecha sinalizando que aqui algo tem lugar, que algo se abre como lugar, nos lançando entre idas e vindas, entre um passado conhecido, mas transformado, entre trajetórias pessoais e memórias coletivas que nos indicam deslocamentos: do olhar, do material, da autoria das obras apresentadas...
Entre a fragmentação e a possibilidade contínua de recomposição surgem os painéis, as paredes azulejadas.
Aqui reunir é também compor, é justapor, é enfatizar que cada azulejo é singular, distinto dos demais, mas ontologicamente, intimamente ligado aos outros. É assim que se constrói um trabalho coletivo feito entre laçadas de linhas e enlaces de amizade, entre semelhanças e alteridades, entre diferenças inevitáveis e aproximações imprescindíveis.


Karina Dias








EXPOSIÇÃO IDAS E VINDAS EM PIRENÓPOLIS - GO





EXPOSIÇÃO 2006

- ESPAÇO CULTURAL RENATO RUSSO - BRASÍLIA

Bordelando


Fantasiar, sonhar, tecer idéias em imagens e palavras, imaginar, bordar... viver.
Mais do que um trabalho, esta exposição é a história de um grupo de artistas que, semanalmente, compartilham experiências, trocam confidências e principalmente constroem histórias multicoloridas.
De forma Zen, palavras se transformam em pontos, os pontos em linhas, as linhas em imagens e as imagens, o registro do vivido e do vivendo.
Cada uma das bordadeiras constrói o seu trabalho de forma independente, mas ao mesmo tempo sincronizado, como uma peça do todo. A criação prioriza a imaginação, as experiências milenares do fazer do Quilt, Crochê, renda e bordados.
Experiência, vida e sonho são o que este grupo mais tem em comum. Onde existe experiência existe qualidade, onde existe o sonho existe a beleza. 

Darlan Rosa

 







Nenhum comentário:

Postar um comentário

Chita da semana